A reeducação alimentar requer treino, auto-conhecimento e informação. Descubra 11 segredos que te ajudarão a prestar mais atenção ao seu corpo 😉

Qual é melhor? Dieta Paleo, Dukan, Lowcarb, Detox ou desencana de dieta? Dieta boa, mas boa mesmo, não tem “cara de dieta”, consiste simplesmente em consumir alimentos que mantém o corpo e a mente no potencial máximo ao com sensação de conforto ao mesmo tempo, ou seja, uma alimentação consciente, resultado da reeducação alimentar 🙂 . Calma! Não quer dizer comer qualquer coisa qualquer hora, mas sim escolher os alimentos de forma consciente, pensando nas necessidades do corpo e no bem estar prolongado, não momentâneo – o que requer treino, auto-conhecimento e lógico, informação.

O primeiro ponto é saber diferenciar a fome de comida de verdade da fome emocional, causada por ansiedade, tristeza, solidão, estresse ou qualquer outro sentimento que faça abrir a geladeira para pensar. Aprender a diferenciar os tipos de fome requer treino e paciência, pois pode acontecer de aquele chocolate ser irresistível mesmo sabendo que é por emoção. Tudo bem também, contanto que seja consciente de que comer não vai resolver o problema, pode ser preciso procurar ajuda – e nem precisa ter medo ou contar para ninguém conhecido! Acredite, contar com os outros, faz bem 🙂

O outro ponto da reeducação alimentar é o auto-conhecimento, mas quando estamos falando de alimentação consciente, não dá para separar auto-conhecimento de informação, afinal, você precisa de informação para prestar atenção nas reações do seu corpo. 

Listei algumas reações que são mais comuns, para que você comece a pensar em você e prestar atenção. Não quer dizer que esses sintomas são causados apenas pelos motivos que listei, por isso, para orientações específicas o ideal é procurar um nutricionista que te oriente de forma individualizada! 😉

1. O consumo de açúcar e doces pode fazer com que sinta sono e fome e vontade de doce ou produtos de padaria em pouco tempo, como um ciclo-vicioso.

2. Algumas pessoas se sentem melhor consumindo legumes e verduras cozidos, outras se sentem melhor consumindo esses alimentos crus.

3. Refeições completas, com cereais, grãos e vegetais (arroz, feijão e legumes) proporcionam sensação de saciedade e energia por período mais longo do que refeições compostas basicamente por cereais (macarrão).

4. O consumo de quantidade adequada de vegetais pelo menos 2x ao dia tende a melhorar a sensação de bem estar e o humor em apenas 3 dias.

5. O consumo de café funciona como um ciclo-vicioso, quanto maior o consumo pior a qualidade do sono e maior a necessidade no dia seguinte.

6. O consumo excessivo de produtos de padaria e confeitaria pode causar distensão abdominal e constipação.

7. Tomar líquidos com as refeições dificulta a digestão e pode dar sensação de desconforto.

8. Dormir logo em seguida do jantar pode diminuir a qualidade do sono porque seu corpo estará trabalhando na digestão ao invés de descansar.

9. Fazer as refeições com fome valoriza o sabor das preparações e facilita a digestão, evitando a sensação de distensão abdominal, mas cuidado! Não vá passar horas sem comer e acabar comendo muito mais do que deveria, heim?!

10. Consumir doces antes de dormir pode ocasionar sono agitado seguido por despertar faminto e com pouca energia.

11. O consumo excessivo de proteínas pode dificultar o funcionamento do intestino e aumentar a formação de gases. (descubra mais informações sobre o consumo de proteína nesse post aqui)

Identificou-se com alguma dessas sensações? Prestar atenção nas reações do corpo frente ao consumo dos alimentos é um exercício diário que se torna automático e ensina quais alimentos devem ser priorizados e quais devem ser evitados nas escolhas alimentares. Sem rótulos, apenas com bem estar e densidade nutritiva.  

Coloque em prática e, pra qualquer coisa, conte com a gente! 😉

Sou Karelin Cavallari, nutricionista e colunista do Flor de Sal com muito amor! Sou Pós Graduada em Nutrição Clinica Funcional, mestre em Fisiopatologia em Clinica Médica e especialista em Controle Metabólico Esportivo Nutricional e Fisiopatológico. Atualmente sou Coach em Nutrição e pós graduada em Fitoterapia Integrativa. Acredito que a nutrição está em constante evolução; meu amor por ela e pelas pessoas me move em busca por conhecimento! ?

Pin It on Pinterest

Share This