Veganas, saudáveis, e saborosas. 6 receitas pra arrancar suspiros nas Festas Juninas.

E pra encerrar o mês de junho do jeito mais junino que poderíamos, preparei essa lista com 6 receitas pra você arrasar na festança desse ano 😀 Desenvolvi, testei e fotografei todas elas com muito carinho. Compartilhe com os amigos e, literalmente, faça a festa 🙂

1. Bolinho de Pamonha

Não sei você, mas inverno sem pamonha, pra mim, não é inverno! Quando eu era pitica, minha família se reunia toda nas férias pra fazer pamonha, cural e bolo de milho. Era um evento, e eu amava Até hoje, quando vou visitá-los, minha mãe ou minha vó dão um jeitinho de fazer bolo de milho pra mim – não tem igual. Mas vou te contar que esse bolinho é tão bom quanto uma pamonha fresquinha, e lembra muito aquele bolo molhadinho de milho com fubá. Vale a pena 😉 

Bolinho de Pamonha
O velho bolinho de milho da vó em versão moderninha, prática e saudável 🙂
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
50 min
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
50 min
Ingredientes
  1. 3 milhos verdes cozidos
  2. 1 colher de café de óleo de coco ou azeite
  3. 1 colher de sopa de chia
  4. 1 colher de sopa de açúcar de coco (ou mascavo, ou stévia)
  5. 3 colheres de sopa de fubá (farinha de coco também fica ótimo)
  6. ½ colher de café de fermento
  7. Pitada de sal
  8. Canela a gosto (usei 1 colher de chá)
Instruções
  1. Processe o milho verde até que fique uma massinha granulada.
  2. Coloque em um recipiente junto com o restante dos ingredientes e misture bem até que se forme uma massa homogênea.
  3. Faça bolinhas, com o auxilio de duas colheres, coloque em uma assadeira e leve ao forno a 200ºC por mais ou menos 20 minutos ou até que fiquem dourados. (o tempo de forno depende bastante do seu forno)
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/


2. Amaranto Doce Brûlée

Quem nunca teve seus dias de descontrole e precisou inventar uma receitinha sem tantos carboidratos pra amenizar a história? 😛 Eu já, algumas vezes hahaha E foi numa dessas que saiu esse delícia! Foi amor a primeira garfada ♥ 
Ora pois, se usamos amaranto no lugar de arroz, por que não fazer de arroz doce também? 🙂

Amaranto Doce Brûlée
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
20 min
Tempo Total
40 min
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
20 min
Tempo Total
40 min
Ingredientes
  1. 1/3 xícara de amaranto em grãos (pode ser quinoa)
  2. 1/2 copo de leite de coco
  3. 1 copo de leite de castanha de caju
  4. 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
  5. 2 colheres de sopa de biomassa de banana verde (ou outro espessante como amido, chia, linhaça, agar agar)
  6. 1 colher de chá de essência de baunilha
  7. 2 sementinhas de cardamomo
  8. Micro pitadinha de anis (é sério, tem sabor forte)
  9. Canela a gosto
  10. Brûlée: o quanto baste de açúcar demerara
Instruções
  1. Em uma panela, coloque todos os ingredientes (exceto a canela) misture bem - até diluir a biomassa - e cozinhe em fogo baixo por mais ou menos 15 minutos ou até que o amaranto esteja cozido e molinho.
  2. Finalize com a canela e sirva 🙂
  3. Brûlée: é só polvilhar o açúcar demerara e maçaricar. Já ouvi por aí que se você esquentar uma colher, bem esquentado, e passar por cima do açúcar, também funciona 😉
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/

3. Cestinha de Pipoca Caramelada

Tá, também não sei… Não tem explicação! Essa foi assim:se juntar várias coisas gostosas, não tem como ficar ruim, tem? Não. Então tá.Pronto! 
Pode parecer esquisita, mas sério, é bão demais da conta. E a melhor parte é: você pode usar esse caramelo em tudo depois, porque ele é sensacional. No café, no chocolate quente, na panqueca, no cabelo, na parede… 

Cestinha de Pipoca Caramelada
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
15 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
45 min
Tempo de Preparação
15 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
45 min
Ingredientes
  1. 100gr de chocolate em barra
  2. 1/2 xícara de pipoca
  3. Amendoim picadinho a gosto
  4. 5 colheres de sopa de melado de cana
  5. 5 colheres de sopa de leite de coco
  6. flor de sal (ou sal normal mesmo)
Instruções
  1. Pique o chocolate, bem picadinho
  2. Em um recipiente, derreta 2/3 do chocolate em banho maria.
  3. Depois de derretido, acrescente o 1/3 restante e mexa bem até que esteja tudo derretido e homogêneo (essa é a forma mais fácil de "temperar" o chocolate)
  4. Coloque o chocolate em forminhas individuais, espalhando bem, e leve para endurecer na geladeira (em média 15 minutos)
  5. Enquanto isso, estoure a pipoca em óleo (sem sal) e reserve.
  6. Para o caramelo, aqueça o melado e vá mexendo, em fogo baixo, até que ele fique mais grosso e reduza um pouco.
  7. Vá acrescentando o leite de coco aos poucos, sempre mexendo. (não deixe ferver)
  8. Por fim, acrescente a flor de sal e desligue o fogo.
  9. Retire as cestinhas da forma, recheie com a pipoca e o amendoim, e finalize com o caramelo. Puro amor ♥
Observações
  1. Se você deixar o leite de coco ferver, ele vai saturar sua gordura e perder seus nutrientes. Por isso, tome cuidado 🙂
  2. Eu reduzi o melado para que o caramelo ficasse mais grossinho, mas é opcional, tá?
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/


4. Pé de Guri

Já fazem quase 2 anos que eu moro em Curitiba e até hoje não soltei um guri sequer. Será o sotaque e as expressões vão me pegar um dia? hahaha De qualquer forma, aqui estou com uma receita da minha amada Minas Gerais, em uma versão que apelidei carinhosamente de Pé de Guri, por ser diferentona e levar outras nuts além do amendoim. #curitibanices

PÉ DE GURI
Porque nóis é mineiro, mas nóis vive no sul.
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
10 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
40 min
Tempo de Preparação
10 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
40 min
Ingredientes
  1. 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
  2. 1 colher de sopa de água
  3. 1 colher de sopa de melado de cana
  4. 1/2 xícara de amendoim torrado
  5. 1/4 xícara de castanha de caju
  6. 1/4 xícara de castanha do pará
  7. Pitadinha de canela (opcional, mas eu gosto pra mais de metro 😛 )
Instruções
  1. Coloque o açúcar e a água em uma panela e dilua, em fogo baixo, mexendo sempre.
  2. Em mais ou menos 3 minutos vai dar o ponto de “fio” (quando você suspende a colher e o líquido vai caindo em fio, não em gotas)
  3. Acrescente o melado, o amendoim, as castanhas e a canela e misture tudo.
  4. Coloque em uma forma pequena untada com óleo de coco e ajeite, apertando bem.
  5. Deixe esfriar, corte em pedacinhos individuais e sirva. 🙂
Observações
  1. Cuidado com a idéia de forrar a forma com papel manteiga, o doce pode não desgrudar nunca mais. Experiência própria hahaha
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/


5. Mini Abóbora Recheada com Cocada Cremosa

Eu já postei essa Mini Abóbora Recheada com Cocada Cremosa aqui, mas vale repetir a dose porque ela é sensacional.
Nesse post eu expliquei bem direitinho sobre os nutrientes da abóbora e do coco. Pra você que gosta de saber o que está comendo, vale dar uma espiada 😉

Mini abóbora recheada com cocada cremosa
Essa surpreende pelo sabor, e não leva nadinha de açúcar!
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
15 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
45 min
Tempo de Preparação
15 min
Tempo de Cozimento
30 min
Tempo Total
45 min
Ingredientes
  1. 3 mini abóboras (dessas que parecem moranga)
  2. 500 gr de coco ralado - usei fresco, mas pode ser o que você achar mais fácil
  3. 1 copo de leite de coco - os nutrientes estão nas gordurinhas, então nada de leite de coco light, tá?
  4. 1/2 copo de água
  5. 1 colher de sopa de psyllium (ou chia, ou linhaça, para engrossar o caldinho)
  6. Gotinhas de stévia
  7. Especiarias a gosto (usei cravo, canela e maca peruana)
Instruções
  1. Embrulhe as mini abóboras em papel alumínio.
  2. Asse-as em forno médio (240 graus) por aproximadamente 20 minutos (na dúvida, finque uma faca, se ela entrar sem muito esforço, estão assadinhas).
  3. Enquanto as pequenas assam, pegue todos os outros ingredientes, coloque em uma
  4. panela e misture bem.
  5. Em fogo médio, vá mexendo até reduzir e virar uma cocada de colher.
  6. Retire as abóboras do forno, faça uma abertura circular em cima, retire as sementes e
  7. um pouco da polpa.
  8. Com uma colher, coloque a cocada dentro da abertura das abóboras, com cuidado.
  9. Você ainda pode incrementar com chips ou lâminas de coco.
Observações
  1. Se você tiver uma preguicinha de fazer as mini abóboras, ou mesmo se não achá-las pra comprar, não tem problema, também dá certo em abóboras grandes 😉
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/


6. Canjica Cremosa Funcional

Essa também já passou por aqui antes e veio finalizar a lista (nesse post). Canjica Cremosa Funcional com raio gourmetizador. Cheia de nutrientes e especiarias, essa canjica deixa todo mundo encantado 🙂

Canjica Cremosa Funcional
Rendimentos 15
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
20 min
Tempo Total
40 min
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
20 min
Tempo Total
40 min
Ingredientes
  1. 500 gr de canjica (tradicional cozida em panela de pressão, ou pacote a vácuo dela já cozida)
  2. 1 litro de leite de coco caseiro
  3. 1 xícara de açúcar mascavo (ou melado de cana)
  4. 2 cubinhos (se estiver congelada) ou 4 colheres de sopa de biomassa de banana verde
  5. Coco em flocos a gosto (colocamos 150gr)
  6. Canela e cravos a gosto
  7. 1 colher de chá de raspas de gengibre
  8. Pitada de cardamomo
  9. Raspas de casca de tangerina (ou qualquer fruta cítrica)
Instruções
  1. Coloque todos os ingredientes em uma panela e ferva por uns 20 minutos, mexendo sempre. Pronto! Simples assim 🙂
Observações
  1. Se usar a canjica cozida a vácuo, faça furinhos na embalagem para desgrudar os grãos, antes de abrir.
  2. Pra quem gostar de um docinho, pode complementar com stévia, mas prove antes, pois o sabor ressalta depois que ferve.
  3. Caso não tenha biomassa em casa, adicione quinua, psyllium, aveia em flocos finos, ou qualquer ingrediente espessante (umas 2 colheres de sopa dissolvidas em água já devem ajudar)
  4. Se for usar o leite de coco de supermercado, tente misturar com uma xícara de água pra minimizar o sabor de gordura, que é bem mais forte que do leite caseiro
  5. A casca da tangerina tem um sabor acentuado, então cuidado pra não exagerar!
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/
 Claro que na culinária, é muito difícil inventar algo. As receitas acabam sendo adaptações de outras que você já viu ou comeu uma vez na vida. Não é diferente dessas aqui, mas eu realmente não sei de onde tirei. Algumas da minha vó, algumas da minha mãe, outra da minha cabeça mesmo. De qualquer forma, o crédito fica pra vocês, que me inspiram e motivam a criar receitinhas como essas, sempre ♥

Me conta aí, qual você mais gostou? 🙂 

Eu sou a Gabi ? Sou arquiteta urbanista e metida a cozinheira! Desde que resolvi entrar no mundo do esporte, mudei minha alimentação e, consequentemente, meu olhar sobre o mundo e sobre o meu corpo. Hoje sou maratonista, me locomovo principalmente de bike, não consumo carne há três anos, intolerante à lactose, e vivo inventando moda na cozinha, onde aprendo muito todo dia ❤

Pin It on Pinterest

Share This