Comentei nesse post aqui, que quando tive depressão, não fazia atividade física. É uma via de mão dupla: você fica mal porque não está indo, e não vai porque está mal! Depois que comecei a treinar na BodyTech aqui de Curitiba, o animo foi outro! Só de saber que tem alguém me esperando lá, que vai ajudar, e o clima é gostoso, já dá um super estímulo. Mas a relação entre atividade física e bem estar vai muito além da saúde física e mental, ela tem uma ligação íntima com o desenvolvimento de outras doenças também. Para este post, não poderia deixar de convidar minha amiga/irmã – Priscila Kondo, do Atleta Veg – para falar. Vejam só o que ela preparou pra gente 🙂 :

Parece ser algo muito óbvio para muitos, que a prática de atividade física é um dos hábitos que deve ser integrado ao estilo de vida para auxiliar na prevenção de uma doença tão temida como o câncer. Porém, para muitos, esta doença parece estar longe de ser uma realidade e por isso muitas pessoas continuam a ter uma vida sedentária, alimentando-se com muito industrializados, consumo de derivados animais, açúcar, farinha, e assim vai… Para mim, que sempre priorizei a saúde, pensar que muitas pessoas agem dessa forma, parece algo impossível de entender. Como não despertar para um bem tão precioso, que é própria vida?

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 70% da população mundial é sedentária, ou seja, realiza menos do que 150 minutos de atividade física por semana (fiquei pasma com essa informação), e o estilo de vida moderno acaba por contribuir muito neste aspecto.

A falta de exercícios físicos é comparada ao número de mortes provocadas pelo tabagismo, segundo a revista médica Lancet. A ausência de atividade física é responsável por uma em cada 10 mortes por doenças cardíacas, diabetes e câncer de mama e do cólon.

No livro Anti Câncer, o renomado médico e neurocientista Dr. David Servan- Schreiber, conta sua história sobre a descoberta ao acaso de um tumor cerebral, e diagnosticado com expectativa de vida de 6 meses. Ele viveu por mais de 20 anos, estudando e mudando seus próprios hábitos! Em sua palestra: “Não desperte o câncer em você”, ele trás uma reflexão profunda: todos nós temos células de câncer em nosso corpo, mas nem todos desenvolverão câncer. A pesquisa do matemático Cristian Tomasetti e o geneticista oncológico Bert Vogelstein, ambos da Universidade Johns Hopkins, foi divulgada recentemente pela Revista Sciente, confirmaram essa hipótese em seu estudo: apenas 5% dos cânceres diagnosticados foram ligados a fatores genéticos.

Assim sendo, pare e reflita: qual o peso de suas escolhas e ações no seu dia a dia para que uma única célula defeituosa venha a de fato a desenvolver o que chamamos de Câncer?

Segundo o Dr. David Servan- Schreiber, o que difere aqueles que desenvolvem, dos que não, é principalmente o estilo de vida. Sendo citado dentre elas a prática de atividades físicas. Ou seja, não temos como discutir, e nem mesmo nos desculpar. Pois ser ativo, requer o mínimo de esforço de se afastar da rotina moderna: ir ao trabalho a pé, de bicicleta, subir escadas do prédio, fazer uma faxina em casa!

“Uma mulher que já teve câncer de mama e que caminha por 30 minutos, 6 vezes por semana (isso pode incluir o percurso de ida e volta ao trabalho), reduz a sua chance de recaída em 50%. O melhor remédio existente no mercado não faria melhor que isso!”.  

Hoje se estuda, os efeitos de atividades físicas com pacientes não só no pós, mas também no estágio do tratamento. Importante ressaltar, todo o ou qualquer exercício deverá ser muito bem acompanhado por profissional e liberado pelo médico. Normalmente, durante o tratamento, serão indicadas práticas corporais mais relaxantes: técnicas respiratórias, alongamentos leves, com intuito de proporcionar um conforto emocional. E sendo bem acompanhada, tem apresentado excelentes resultados na melhora do bem-estar.

Atividade Física e Câncer - Flores Contra o Câncer - Flor de Sal - Foto por Ana Lino


Sobre minha experiência com esportes, posso confirmar, são essenciais para permitir que tenha equilíbrio em outros aspectos da vida. A vida moderna de hoje nos testa a todo instante: estresse, trânsito, correria… se não reservamos um tempo para nós mesmos, entramos nesse fluxo denso, deixando que nossos sentimentos nos dominem, e consequentemente resultando em doenças. Essa, hoje, é minha percepção:. se existe um dos grandes poderes, que qualquer pessoa deve aprender, é o Poder da Ação. Quando agimos de forma saudável, outros hábitos são puxados junto, como a alimentação, por exemplo. Os relacionamentos melhoram, seus hormônios se equilibram, você se torna mais produtivo, melhora sua autoestima, diminui sua ansiedade, melhora a qualidade do sono, você fica mais disciplinado, tem contato com pessoas que buscam saúde e estejam na mesma “vibe” que você… enfim, poderia ficar horas falando sobre a quantidade de benefícios, que não só são mostradas como dados científicos, mas que eu vivencio! Se 30 minutos de exercício moderado são suficientes para reduzir em 50% o risco de reincidência de Câncer de Mama, imagine o impacto de viver uma vida equilibrada?
Minha missão é instigar que você reflita e possa, da melhor forma, também influenciar as pessoas a sua volta, que irão se contagiar com sua força, positividade e energia. Deixo uma pergunta de reflexão:

Se você fosse diagnosticado com câncer hoje,
o que gostaria de ter mudado nos seus hábitos?

Não espere um grande susto para despertar e agir! Que tal começar hoje?
Divirta-se, mexa-se, que a vida é movimento! Mova-se para sua felicidade, busque seu equilíbrio, reserve um tempo para você! Nenhuma indústria farmacêutica conseguirá reproduzir um remédio tão potente, quanto o equilíbrio em sua vida 😊!! PARA VIVER É PRECISO VIVER! 

 

PRISCILA KONDO: Sou autora do Blog Atleta Veg, onde compartilho um pouco do meu dia a dia, mostrando que mesmo com uma vida corrida, é possível ser saudável e treinar! Tenho 30 anos e formada em Engenharia Química, mas o que fiz certamente está longe de me definir e por isso hoje atuo plenamente Feliz como Life & Health Coach e o Blog! Sempre fui apaixonada pelas coisas que faziam me mover, já fiz dos mais variados tipos de esporte e adoro me desafiar! Desde pequena sempre fui um pouco “estranha” com a alimentação em relação às outras crianças, ser saudável nunca foi uma dificuldade. Porém à medida que cresci, o saudável, começou a se chamar “dieta” e ai fui errando em muitos aspectos. Fui despertando e encontrando equilíbrio quando tirei os derivados animais da alimentação! Foi quando vi, como as pessoas entraram num fluxo do consumo dos industrializados e sedentarismo! Minha missão é provocar questionamentos e nas pessoas que as façam se permitir a se abrir para as informações, ampliando a consciência alimentar, física e espiritual e agir para mudança!


REFERÊNCIAS: 

  • Vida em Pacientes Oncológicos Durante o Período de Tratamento Quimioterápico. Physical Activity and Quality of Life in Patients with Cancer During Chemotherapy Treatment
  • http://saude.ig.com.br/2012-07-18/sedentarismo-mata-tanto-quanto-cigarro.html
  • https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/dois-tercos-das-mutacoes-que-causam-cancer-sao-aleatorias-diz-estudo-21104379#ixzz4uI3MRutf 
    stest 

Eu sou a Gabi ? Sou arquiteta urbanista e metida a cozinheira! Desde que resolvi entrar no mundo do esporte, mudei minha alimentação e, consequentemente, meu olhar sobre o mundo e sobre o meu corpo. Hoje sou maratonista, me locomovo principalmente de bike, não consumo carne há três anos, intolerante à lactose, e vivo inventando moda na cozinha, onde aprendo muito todo dia ❤

Pin It on Pinterest

Share This