Bolonhesa de cogumelos servido com spaghetti de abobrinha. Lowcarb, levinho e super saboroso! Com segredos especiais pro seu bolonhesa ficar incrível! 😉

Apesar do sobrenome árabe, eu tenho descendência italiana também, e, certamente também por isso, sou viciada nessa culinária tão maravilhosa! Um prato que eu sempre gostei muito, é o clássico macarrão a bolonhesa – era quase lei nos almoços de domingo lá em casa e, obviamente, acabei aprendendo a fazer com a minha vó. Mas o que eu não sabia era que eu fazia tudo errado 😛 Na verdade, quando morei na Itália, descobri que eu errava muito na cozinha, não só no molho a bolonhesa hahahaha Eles são grande entendedores da cozinha, e a impressão que eu tive é que, por lá, todo mundo sabe cozinhar! Imaginem se eu não tirei o máximo de proveito que eu podia, né? ♥

 

Você que tá lendo deve estar se perguntando: qual pode ser o segredo de um simples bolonhesa? Eu te digo: é uma coisa que eu sempre bato o pé por aqui – e que não pode faltar nunca – o tempero! É claro que a qualidade do tomate influencia, mas aqui no Brasil você dificilmente vai encontrar tomates com a qualidade dos italianos (pra saber mais sobre tomates e a diferença de cada tipo, dê uma olhadinha nesse post aqui). Caso você não queira correr o risco de comprar tomates ácidos demais, meu conselho é que você compre “Tomates Pelados” – esses de latinha – tomando o cuidado de verificar na embalagem se contem somente “tomate e suco de tomate” como ingredientes 🙂

Mas voltando ao tempero, percebi que, lá na Itália, apesar de capricharem no sabor, eles não tinham uma receita exata. Cada família e região faz as coisas a seu modo, mas, para a paz e o bem geral da nação, eles acabaram por definir “Il Ragù Alla Bolognese Tradizionale”, em 1982, depois de muita discussão acerca do assunto. Diferente do molho brasileiro que é bem simplista, o tradicional Italiano leva pancetta, cenouras, aipo, vinho branco e – pasmem – leite. Dei aquela adaptada à la Flor de Sal, e ficou tudo lindo ♥ 

 Pra ficar mais leve, usei o spaghetti de abobrinha, mas você pode usar o seu preferido (nesse post aqui tem várias dicas sobre massa, e aqui, uma receita de nhoque bem diferente e saboroso). O de abobrinha é bem leve e mais saudável, low carb e por isso pode ser uma boa opção pro jantar, já que tem a digestão tranquila 🙂 Pra remeter a pancetta, que é basicamente um bacon, usei páprica defumada – você pode usar qualquer outro tempero defumado, ou mesmo não usar nada – e o leite foi facilmente substituído por leite vegetal. Ficou super saboroso, bem cremosinho e bem mais leve que a receita original!

Quando fizer aí na sua casa, me conte o que achou 🙂 Não esqueça de deixar seu comentário preu saber se você gostou dessa receita e conteúdo, e compartilhe esse post no facebook ou no grupo do whatsapp da família, tenho certeza que todo mundo vai amar ♥ Um beijão!

Spaghetti de Abobrinha à Bolonhesa de Cogumelos
Rendimentos 4
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
20 min
Tempo Total
40 min
Tempo de Preparação
20 min
Tempo de Cozimento
20 min
Tempo Total
40 min
Ingredientes
  1. 4 abobrinhas italianas
  2. 400 gr de cogumelos - usei shitake e shimejii
  3. 50 gr de cenoura - aproximadamente 1 cenoura
  4. 50 gr de aipo - 1 aipo
  5. 50 gr de cebola - 1 cebola média
  6. 2 a 3 dentes de alho
  7. 300 gr de molho de tomate caseiro ou tomates pelados
  8. ½ copo de vinho branco seco
  9. ½ copo de brodo ou água limpa
  10. ½ copo de leite vegetal - usei de castanha de caju
  11. 4 colheres de sopa de azeite
  12. 1 colher de café de páprica defumada
  13. ½ colher de café de noz moscada
  14. ½ colher de café de canela em pó
  15. cheiro verde a gosto
  16. sal e pimenta do reino a gosto
Instruções
  1. Prepare o mise en place: higienize todos os ingredientes e pique os ingredientes do molho BEM picadinhos. Prepare o leite vegetal e rale as abobrinhas no sentido vertical - só a parte da casca, não usaremos o miolo que é mais mole (você pode usar raladores especiais para que fiquem ainda melhores - é só dar uma procuradinha no google).
  2. Em um frigideira ou uma panela, coloque o azeite e acrescente a cebola. Doure bem, em fogo baixo, por uns 3 minutos, mexendo sempre.
  3. Coloque a abobrinha em um escorredor de arroz e salpique sal, misturando bem. Dessa forma ela vai eliminar o excesso de líquido enquanto você prepara o molho.
  4. Acrescente o alho e espere dourar.
  5. Coloque os cogumelos picadinhos, a páprica defumada e a pimenta do reino e mexa bem por uns 2 minutos.
  6. Adicione o vinho e mexa delicadamente até que evapore todo o álcool.
  7. Acrescente o molho de tomate, o brodo (ou água), e os demais temperos (exceto o cheiro verde) e tampe a panela. Deixe cozinhar bem, em fogo baixo, enquanto você finaliza o spaghetti.
  8. Em outra frigideira ou panela, despeje um fio de azeite e refogue a abobrinha. Ela deve ficar ao dente, não deixe amolecer demais. Uns 2 minutinhos serão suficientes. Reserve.
  9. Quando o molho estiver mais denso e bem cozidinho, desligue o fogo, acrescente o leite vegetal e misture bem.
  10. Misture a abobrinha e o molho, adicione o cheiro verde e deixe a panela tampada por uns 3 minutinhos para pegar o sabor.
  11. Sirva-se e depois me conte o que achou 🙂
Observações
  1. Você pode ir variando as ervas para obter sabores diferentes 🙂 dê preferência para manjericão, manjerona, salsinha, cebolinha, orégano, e tomilho.
  2. Se você não tiver ou não quiser usar todos os ingredientes da receita, tudo bem! Como eu disse, eles instituíram na Itália que essa seria a receita "tradicional", mas na verdade cada família tem sua própria receita, então use sua imaginação pra recriar a sua preferida 🙂
  3. Se você não encontrar páprica defumada, pode usar qualquer ingrediente defumado (existe tofu defumado, por exemplo) ou simplesmente não usar.
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/
 

Eu sou a Gabi ? Sou arquiteta urbanista e metida a cozinheira! Desde que resolvi entrar no mundo do esporte, mudei minha alimentação e, consequentemente, meu olhar sobre o mundo e sobre o meu corpo. Hoje sou maratonista, me locomovo principalmente de bike, não consumo carne há três anos, intolerante à lactose, e vivo inventando moda na cozinha, onde aprendo muito todo dia ❤

Pin It on Pinterest

Share This