Moqueca de Pupunha com Farofa de Banana Crocante feita sem nenhuma farinha refinada. Um prato super aromático e saboroso, pra uma refeição especial ❤

Confesso que quando minha mãe fazia moqueca de peixe em casa, não era dos meus pratos preferidos. Sei lá, não rolava uma simpatia hahaha Depois que experimentei a versão veg, me apaixonei perdidamente! Já fiz de banana, de palmito, de cogumelos, de tofu, com legumes variados… Gostei muito de todas as versões, mas a de pupunha e a de banana da terra são minhas queridinhas 🙂

Como esse era um prato que minha mãe gostava muito, e eu sempre fui bastante observadora na cozinha, minha receitinha saiu super no feeling mesmo. Fui misturando os ingredientes que lembrava, alguns temperinhos a mais, e ficou uma delícia ❤ O Maurício adora quando eu faço! Inclusive, já servi a versão com banana verde em um evento em que fui convidada pra cozinhar, lá no NEX Coworking. 

A moqueca é um prato típico brasileiro, especialmente dos estados do Espírito Santo, Bahia, Pernambuco e Pará. O legal é que, em cada estado, os ingredientes variam um pouco. De acordo com nossa querida Wikipedia: a moqueca baiana leva azeite de dendê, leite de coco e pimentão, enquanto a capixaba leva urucum, usa o azeite é doce, tomate bem maduro, e coentro em doses bem generosas. E não para por aí… as variações são tantas que já existe até moqueca preparada com “carne de caju” (um preparo especial feito com a fruta e especiarias).

Existem algumas indagações acerca da origem do prato, alguns dizem ser baiana, outros, capixaba, mas independente disso, ela é uma receita super importante pro nosso país, expressão da sua diversidade e riqueza. Inclusive, no Espírito Santo ela é considerada patrimônio cultural imaterial. 

Minha única tristeza, ao preparar moqueca de pupunha, é ainda não ter uma panela de barro – a receita original é preparada em panela de barro e cozida lentamente em forno a lenha – mas vou adquirir uma breve! 🙂
Ah, e quer saber de uma informação legal? O nome do prato vem da palavra indígena moquear, que significa assar em fogo lentamente em tupi guarani. (ps: Achei moquear engraçado, parece uma palavra relacionada a preguiça – “vou dar uma moqueadinha” hahaha

Eu simplesmente ADORO o sabor agridoce! Por isso fiz a farofa de banana pra acompanhar a moqueca. Dei um toque especial e acrescentei coco em flocos, achei que os sabores se complementaram e ficou tudo bem harmônico! Se você não curte muito pratos agridoces, aconselho deixa a banana de lado e acrescentar, quem sabe, mais cebola ou cenoura à sua farofa. 

Caso não encontre pupunha muito facilmente aí na sua cidade, siga a receita normalmente, substituindo-o por algum dos ingredientes que listei no começo do post (banana da terra, cogumelos, etc) ou fazendo somente com legumes. Vale a pena de todo jeito 🙂 

Moqueca de Pupunha com Farofa de Banana
Dê uma nota!
Imprimir
Tempo de Preparação
1 hr
Tempo de Cozimento
40 min
Tempo Total
1 hr 40 min
Tempo de Preparação
1 hr
Tempo de Cozimento
40 min
Tempo Total
1 hr 40 min
Ingredientes
  1. INGREDIENTES DA MOQUECA
  2. 300gr de palmito pupunha*
  3. 1 xícara de leite de coco
  4. 1 xícara de água
  5. 4 colheres de sopa de azeite de dendê
  6. 3 tomates grandes
  7. 3 dentes de alho
  8. 2 pimentões médios
  9. 1 fatia de abobóra cabotiá ** (opcional)
  10. 1 cebola grande
  11. 1 pimenta de cheiro (opcional)
  12. 1/2 maço de coentro ou salsinha
  13. sumo de 1/2 limão
  14. sal e pimenta do reino a gosto
  15. INGREDIENTES DA FAROFA
  16. 2 bananas prata ou da terra***
  17. 1 cebola
  18. 1 dente de alho
  19. 1/2 xícara de farinha de castanha de caju (ou outra oleaginosa)
  20. 1/2 xícara de aveia em flocos
  21. 1/4 xícara de quinoa (deixada de molho por 2 horas)
  22. 1/4 xícara de coco em flocos
  23. 1/4 xícara de salsinha picada
  24. 3 colheres de sopa de azeite virgem
  25. amendoim a gosto (opcional)
  26. sal e noz moscada a gosto
Instruções
  1. PREPARO DA MOQUECA
  2. Corte o palmito em pedaços menores e tempere com suco de limão e sal. Reserve.
  3. Enquanto o palmito estiver marinando, prepare os outros ingredientes. Corte a cebola, os tomates, a abóbora e os pimentões (não muito pequeno), macere os dentes de alho e a pimenta de cheiro, e pique o coentro ou a salsinha.
  4. Em uma panela grande, coloque o azeite de dendê. e refogue a cebola.
  5. Quando a cebola estiver murcha, adicione o alho e refogue até dourar.
  6. Acrescente a abóbora e refogue por alguns minutos. Coloque o pimentão, os tomates, e a pimenta e mexa bem.
  7. Acrescente o palmito e, por último, a água.
  8. Baixe o fogo e tampe a panela. Cozinhe até o caldo engrossar e a abóbora cozinhar - aproximadamente 20 minutos.
  9. Acrescente o leite de coco e mexa até esquentar novamente.
  10. Finalize com o coentro ou a salsinha picadinha
  11. PREPARO DA FAROFA
  12. Descasque e pique as bananas em pedaços menores. Fatie a cebola, macere o alho e pique a salsinha.
  13. Em uma frigideira, em fogo médio, aqueça o azeite e frite a cebola até dourar, acrescente o alho e mexa bem.
  14. Adicione a banana e frite junto à cebola e ao alho, até que ela comece a ficar com o entorno mais molinho.
  15. Acrescente a farinha , a quinoa, a aveia, o coco, o sal e a noz moscada, e mexa bem, até que a farofa fique úmida - se preciso, acrescente mais azeite.
  16. Finalize com a salsinha picadinha e o amendoim 🙂
Observações
  1. É importante que essa receita seja feita em fogo baixo pra que o sabor do prato fique uniforme. Se você tiver uma panela de barro, não deixe de usar 🙂
  2. Eu acrescento o leite de coco somente no fim do preparo pra que ele não ferva e preserve seus nutrientes.
  3. A salsinha e o coentro perdem sabor quando aquecidas, por isso é legal adicioná-los só depois de apagar o fogo 😉
  4. *Eu usei o pupunha em peça (muito comum por aqui), assei no forno, abri a casca e tirei o miolo para a receita. Ficou bem gostoso porque ficou suculento, mas você pode usar o palmito em conserva, caso não encontre o fresco.
  5. **A receita original não leva abóbora, mas eu gosto do sabor e da cremosidade que ela dá ao caldo. Se você preferir, pode não usá-la.
  6. ***A banana prata e a banana da terra são mais consistentes, e menos doces, por isso são melhores pra cozinhar e pra fazer pratos salgados.
Flor de Sal http://flordesal.blog.br/
Se gostou, deixe um comentário e compartilhe com os amigos 🙂

Use a hashtag #flordesalblog pra eu ver o que vocês andam cozinhando por aí ❤

Eu sou a Gabi ? Sou arquiteta urbanista e metida a cozinheira! Desde que resolvi entrar no mundo do esporte, mudei minha alimentação e, consequentemente, meu olhar sobre o mundo e sobre o meu corpo. Hoje sou maratonista, me locomovo principalmente de bike, não consumo carne há três anos, intolerante à lactose, e vivo inventando moda na cozinha, onde aprendo muito todo dia ❤

Pin It on Pinterest

Share This