Hambúrguer de Grão de Bico e Molho de Curry Verde, cheinho de proteínas e nutrientes, e bem prático de fazer – a melhor combinação pra enfiar o pé na jaca saudavelmente 😛

Quando me mudei pra Curitiba, adorava explorar a vizinhança, conhecer lugares novos e, principalmente, comidas novas hahaha
Eu não tive a oportunidade de escolher o apartamento, já que o Dr. Maurício (meu excelentíssimo namorado) fez isso por nós enquanto eu curtia minha viagem de formatura – o que foi ótimo haha – e no final das contas, acho que ele escolheu um ótimo lugar, já que nos permite locomover de bike e a pé na maioria do tempo, e fica perto de lugares bem gostosos 🙂

Quando me mudei pra Curitiba, adorava explorar a vizinhança, conhecer lugares novos e, principalmente, comidas novas hahaha
Eu não tive a oportunidade de escolher o apartamento, já que o Dr. Maurício (meu excelentíssimo namorado) fez isso por nós enquanto eu curtia minha viagem de formatura – o que foi ótimo haha – e no final das contas, acho que ele escolheu um ótimo lugar, já que nos permite locomover de bike e a pé na maioria do tempo, e fica perto de lugares bem gostosos 🙂

E quem conhece Curitiba, provavelmente conhece o Barba Hamburgueria – inclusive, já falei dele lá na Revista Tutano, onde tenho uma coluna sobre alimentação saudável e veg 🙂 (leia mais). Bom, o Barba fica na esquina de casa, e como boa vegetariana, eu ADORAVA poder escolher entre 4 opções de hambúrguer e infinitas opções de acompanhamentos.

O meu hambúrguer preferido naquela infinidade de opções era o “Steve The Pirate“, que acompanhava molho de curry verde e queijo, mas depois que descobri minha intolerância à lactose, não podia mais pedir por ele porque o molho levava cream cheese na preparação 🙁 Essa semana eu fiquei com bastante vontade de comer ele de novo e então resolvi reinventar ele na minha cozinha, sem derivados animais, com ingredientes mais saudáveis e com muito amor ♥

Postei uma foto do hambúrguer de grão de bico lá no insta perguntando o que o pessoal gostaria de saber sobre ela, quais infos eles acham legal e tal; porque, obviamente, eu quero escrever o que vocês querem saber ❤ E os (muito) queridos amigos do insta contaram que seria bacana saber mais sobre os nutrientes dos ingredientes escolhidos e possíveis substituições, então vou explicar sobre os principais 🙂 bora lá:

GRÃO DE BICO: Como a gente contou uma vez aqui, o grão de bico é uma das principais fontes de proteína vegetal. Além disso, ele tem bastante fibra e é bem rico em manganês, cálcio, fósforo e magnésio, que são minerais super importantes pra saúde dos ossos. Ah, e ele ainda ajuda a baixar o colesterol ruim e controlar o apetite 🙂
Pode ser substituído por qualquer leguminosa, como feijão ou lentilha, só vale lembrar que muda o sabor.

QUINOA: A gente já conversou, bem conversadinho, sobre isso aqui. Dá um pulo lá 😉
Ela pode ser substituída por painço, amaranto, ou mesmo descartada da receita, mas ela ajuda na textura e acrescenta nutrientes.

BIOMASSA DE BANANA VERDE: a biomassa é um trem que eu me apaixonei desde que fiz a primeira vez, e agora não vivo sem  vou ser breve porque acho válido um post maior pra falar sobre, mas ela contém um amido resistente, um tipo de carboidrato que não é bem absorvido pelo organismo e vai parar lá no intestino delgado e servir de alimento pras bactérias boas, além de ajudar no controle da glicose, manutenção do peso e até mesmo uma diminuição dos níveis de colesterol.
Ela pode ser substituída por biomassa de aipim, que vou contar também num próximo post, ou mesmo por algum amido/farinha, mas os benefícios dela são tantos, e é tão fácil de fazer, que eu não recomendo substituir, não 🙂

CASTANHA DE CAJU: Ela é uma ótima fonte de monoinsaturados ácido oleico e ômega-3 ácido alfalinolênico (ALA), que são gorduras saudáveis que protegem contra doenças cardíacas e câncer. Também tem minerais que contribuem pra saúde dos ossos e auxiliam na produção de colágeno pra gente ficar com a pele bonita 🙂 Ah, e ela tem amido, que ajuda a engrossar os caldos da vida, sendo uma ótima substituta pros derivados lácteos (e é a única que não deixa resíduos, amém 😛 )
Pode ser substituída por macadâmia, que também tem alto teor de gordura, ou mesmo por tofu, nessa receita. Lembrando sempre que toda substituição altera o sabor e a consistência 🙂

Ah, e sobre os temperinhos, bem resumidamente, o coentro dá uma mãozinha na redução do colesterol, a pimenta do reino ajuda na digestão, e o alho é uma belezura nessa vida ❤ quando consumido cru (como no molho) ele fortalece o sistema imunológico, auxilia na eliminação de toxinas, tem propriedades anticancerígenas e é ótimo pra saúde do coração! Segundo meu livro de consulta, se você deixar o alho descascado descansar por 10 minutos antes de espremer ou picar, a alicina (que é um dos antifúngicos e antibióticos dele) fica mais biodisponível, ou seja, é melhor aproveitada pelo nosso corpo 🙂 

Por último e não menos importante, o Curry Verde é um condimento típico da culinária tailandesa que leva pimenta verde, capim limão, alho, sal, galangal, limão kafir, semente de coentro, pimenta, cominho e cúrcuma – sentiu o drama dos nutrientes aí?! Tradicionalmente mais apimentado do que o curry amarelo e o vermelho, ele surpreende bastante por ter um toque adocicadinho. Se você não curte muito uma pimentinha, sugiro combiná-lo com leite de coco. Eu encontrei no Mercado Municipal de Curitiba, e acho que não é tão simples de achar pronto, mas achei uma receita dele aqui. Vale prestar atenção nos ingredientes porque alguns deles levam camarão na composição.

Como eu prometi lá no insta, queria agradecer a @_priscillacarvalho_,  @miiileite,   @causosecoisasdemulher,  @rumaciel,  @henrique_hoppyrunner,  @tentandoservegetariana,   @marcelamullerb,  @vakadi_jewelry_designer,  @danidelfini,  @tatizanchet,  @lugaspar_ e aos que comentaram depois que soltei esse post por ajudarem a enriquecer o conteúdo, sugerindo o que gostariam de encontrar por aqui ❤ Obrigada, amados!

E aí, gostou? Deixa sua opinião no comentários também pra que eu possa escrever o que você gostaria de encontrar por aqui 🙂 ❤ Um beijão e boa semana com bastante hambúrguer do bem 😀


Referências:

  1. Neal’s Yard Remedies Convent Garden – Healing Foods, 2013, Dorling Kinderseley Limited
  2. /www.mundoboaforma.com.br/10-beneficios-da-banana-verde-para-que-serve-e-propriedades/#r48Qt7rtI0PFRwi7.99

Eu sou a Gabi ? Sou arquiteta urbanista e metida a cozinheira! Desde que resolvi entrar no mundo do esporte, mudei minha alimentação e, consequentemente, meu olhar sobre o mundo e sobre o meu corpo. Hoje sou maratonista, me locomovo principalmente de bike, não consumo carne há três anos, intolerante à lactose, e vivo inventando moda na cozinha, onde aprendo muito todo dia ❤

Pin It on Pinterest

Share This