Quando eu descobri minha intolerância à lactose (contei sobre isso nesse post aqui), passei por muitos desafios até me adaptar a um novo estilo de vida e alimentação e quem cuidou de mim nesse período foi a nutricionista Juliana Trevilini! Ela foi uma superprofissional! Em 5 minutos de conversa descobriu minha intolerância, a causa da minha anemia constante, e me auxiliou muito nesse período! Quando descobrimos o câncer da minha mãe, ela me escreveu oferecendo sua ajuda no que fosse preciso quanto à alimentação dela. Como já conhecia sua competência, não tive dúvidas e, desde então, ela tem cuidado da minha mãe também! Por isso, a convidei pra falar sobre alimentação preventiva, olha só 🙂 :

Olá pessoal, tudo bem?
A querida Gabi do Flor de Sal me convidou para escrever um pouco sobre algumas estratégias que devemos traçar ao longo da nossa vida para que diminuamos as chances do aparecimento de doenças como o Câncer. Vocês sabiam que 1 em cada 3 casos dos tipos de câncer mais comuns poderiam ser evitados? Ou seja, para cada 100 pessoas com câncer, 33 casos poderiam ser prevenidos. Sabem como? ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL!

Dados interessantíssimos do INCA (Instituto Nacional do Câncer) revelam que alimentação e a nutrição inadequadas são classificadas como a segunda causa de câncer que pode ser prevenida. São responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença.

Bom, então vamos lá: Quais medidas podemos começar a tomar para termos uma alimentação saudável?

  1. Fácil: Comendo comida de verdade. Esse é o primeiro ponto. Grande parte das pessoas tem uma alimentação extremamente industrializada e refinada. Privilegiar a alimentação in natura é a base para que nosso corpo funcione em harmonia.
  2. Privilegiando a alimentação orgânica: Infelizmente após a Revolução Verde (década de 60 – mecanização dos insumos), houve aumento do uso de agrotóxicos, e os alimentos (que eram para ser naturalmente orgânicos), se tornaram extremamente prejudiciais à nossa saúde.
  3. Eliminando ao máximo os poluentes ambientais: Plásticos, metais tóxicos, aditivos químicos.
  4. Privilegiando o consumo de alguns alimentos que tem compostos fitoquímicos com ação de inibir a angiogênese:
    • Uvas vermelhas – ricas em resveratrol
    • Morangos / Romã – ricas em ácido elágico
    • Tomate – ricos em Licopeno
    • Açafrão da terra – rica em curcumina
    • Frutas vermelhas (Amora, mirtilo, framboesa, jabuticaba) – ricas em flavonóides
    • Alho – rico em compostos organosulfurados
    • Chá Verde – rico em catequinas
    • Dentre uma série de outros alimentos in natura / orgânicos, que consumimos e tem diferentes tipos e variedades de substâncias que ajudam a proteger nosso organismo contra o câncer.

Precisamos, além de incluir esses alimentos, procurar excluir ou consumir minimamente outros alimentos que agridem demasiadamente o nosso organismo, tais como: excesso de leite de vaca e derivados, açúcar, carne, produtos industrializados (ricos em edulcorantes, conservantes, antiumectantes, etc…).

E para finalizar, acredito como prevenção do câncer a necessidade de cada um de nós buscar o equilíbrio físico, mental e espiritual. Em uma sociedade imediatista como a nossa, vejo que trabalhamos enlouquecidamente, e não temos tempo de mais nada, nem para respirar. Dessa forma, está fundamentado a importância de todos nós mantermos um comportamento alimentar saudável ao longo da nossa vida para minimizarmos as chances de desenvolvimento do câncer.

Imaginem se cada um de nós fizermos nosso papel de cuidarmos da alimentação, o impacto positivo que isso terá na educação dos consumidores, nos serviços relacionados à alimentação e na saúde pública.

Sempre lembrando que é importantíssimo conversar primeiramente com seu profissional de confiança, para que ele o avalie individualmente e faça os ajustes necessários. Conto com vocês em busca de melhorar o mundo. (#vamosmelhoraromundo). Muito obrigada!!

JULIANA TREVILINI:

Nutricionista Graduada pela Universidade Federal do Paraná – UFPR
Pós graduada em Nutrição Funcional – UNICSUL
Pós Graduada em Fitoterapia Clínica avançada – CKS/UNIBRASIL
Licenciada pelo RAFCAL NUTRI – Curso de Reeducação Comportamental afeto cognitiva do comportamento alimentar
Juliana Trevilini Consultoria Nutricional (www.julianatrevilini.com.br)

Eu sou a Gabi ? Sou arquiteta urbanista e metida a cozinheira! Desde que resolvi entrar no mundo do esporte, mudei minha alimentação e, consequentemente, meu olhar sobre o mundo e sobre o meu corpo. Hoje sou maratonista, me locomovo principalmente de bike, não consumo carne há três anos, intolerante à lactose, e vivo inventando moda na cozinha, onde aprendo muito todo dia ❤

Pin It on Pinterest

Share This